Não Vai Dar Ninguém Festival – III Edição

por em terça-feira, 23 maio 2017 em

festival
LinkedIn

[ATUALIZAÇÃO]

Em 2009 (sim, 8 anos atrás!) fizemos uma lista com 20 bandas nacionais e duas internacionais que queríamos ver tocando em Natal em um festival imaginário. Foi o Não Vai Dar Ninguém Festival. As duas gringas, que nem nos mais remotos sonhos irão passar por aqui, foram colocadas na lista só de sacanagem mesmo. Mas das 20 nacionais, 13 passaram. Já se foram oito anos… Pois bem, na segunda edição do nosso infame festival de pitacos, decidimos radicalizar um pouco e listamos 80 bandas/artistas que não passaram por aqui (74) ou passaram há muito tempo (6).

A diversidade impera na lista. Tem guitarrada, pop, reggae, ragga, dub, guitarra baiana, rock, garage, punk, hardcore, stoner, psicódelico, instrumental, experimental, metal, doom, sludge, grind e tudo mais que couber quando o assunto é música. Inclusive muitas misturam estilos, principalmente as mais pesadas. Também são diversos os estados. Temos sugestões desde o Pará até o Rio Grande do Sul.

Na cidade temos os festivais DoSol, MADA, Catamaran (RIP ?), Under The Sun (RIP ?), Mahaldeia, CaosNatal e Selvagem. Cada um com um perfil e com quantidade de bandas variável, que no fim, para alguns, podem até não se configurarem como um festival. O mais abrangente é o DoSol que entre Natal e cidades do interior movimenta quase uma centena de bandas. Mas os outros eventos tiveram sucesso e trouxeram, dentro de suas possibilidades, bandas inéditas agradando ao público e prometendo mais edições.

O público tem comparecido aos festivais de nichos distintos e, no caso do DoSol e MADA, já se criou o hábito de comparecer sejam lá quais sejam as atrações.

Aprecie as 80 atrações abaixo e sugira, se achar válido, outras. Ficaram muitas de fora. Fizemos uma seleção puxando pela memória e para as mais pesadas, tivemos o auxílio luxuoso dos amigos stoner/doom/sludge, já que não somos muito afeitos desse tipo de som.

Dividimos por blocos para ficar mais fácil a apreciação. E colocamos abaixo do nome da banda um player para você, caro(a) amigo(a) leitor(a), ouvir as que não conhece.

[Palco 1]:Baile dos Enxutos

Dançar. Essa é a ordem. Pode ser sozinho com passinhos tímidos, sozinho como se estivesse recebendo alguma entidade ou acompanhado num agradável rala coxa. Sim, rala coxa é uma delícia. Tente.

Curumin (SP)
Dub/Soul

Russo Passapusso (BA)
Reggae/Samba/Dub/Ragga

Café Preto (PE)
Reggae/ragga

Clube do Balanço (SP)
Funk/Samba/Soul

Mestre Vieira (PA)
Guitarrada/Latina

Maciel Salú (PE)
Regional/Ciranda/Forró

Beach Combers (RJ)
Surf music/garage/psicodélico

Magalhães (MG)
Samba/Pop/Guitarrada

Saulo Duarte e A Unidade (PA)
Guitarrada/Pop

O Quadro (BA)
Rap/Hip Hop

Zulumbi (SP)
Rap/Hip Hop

Metá Metá (SP)
Groove/Rock/Afrobeat

Junio Barreto (PE)
Pop

[Palco 2]:Paulo Coelho Music

Tal qual os livros de auto-ajuda (que dizem que ajudam), as bandas a seguir podem ajudar a formar seu caráter, com conteúdo e sonoridade andando de mãos dadas. Você pode curtir caladinho, batendo o pezinho e prestando atenção, mas também vale se soltar e mandar ver num air guitar, sem culpa.

Patife Band (SP)
Rock/Experimental/Samba

Raça (PE)
Rock/Post-Hardcore

Karina Buhr (PE)
Rock/Pop/Regional

Jair Naves (SP)
Rock

Inocentes (SP)
Punk

Frank Jorge (RS)
Rock

Rafael Castro (SP)
Rock/pop

Eletrique Zamba (PI)
Afrobeat/Samba/Rock/Punk

BRVNKS (GO)
Rock/pop/Indie/Lofi

Jonnata Doll e Os Garotos Solventes (CE)
Rock

Giovani Cidreira (BA)
Rock/Pop/MPB/Indie

Valciãn Calixto (PI)
Afrobeat/Afropunk/Axé/Experimental

Soledad (CE)
Rock/Pop/Psicodélico

Chapa Mamba (RJ)
Rock

Irmão Carlos (BA)
Eletrônico/Rock/Funk

Cidadão Instigado (CE)
Rock

Wander Wildner (RS)
Rock/ Punk Brega

Modulares (SP)
Rock

Ave Sangria (PE)
Psicodelia nordestina

Walverdes (RS)
Rock/Garage/Grunge

Continental Combo (SP)
Rock

Cícero (RJ)
Pop

[Palco 3]:Novo Punk

Pelos lados de São Paulo e do Sul estão surgindo boas bandas de punk, com pegada oitentista, um pouquinho de garage e um tantinho assim de Carimbó na mistura. Algumas já chegaram a tocar fora do país, mas não subiram para essas terras quentes para se converterem de vez em punk tropical.

Gattopardo (SP)
Punk/Post-punk

Giallos (SP)
Rock/Garage

Trash No Star (RJ)
Rock

Mary O And The Pink Flamingos (RS)
Punk/Garage

Futuro (SP)
Rock

[Palco 4]:Ciranda de Pogo

As boas e velhas rodas de pogo não podem faltar num festival que se preze. Para os jovens se deleitarem e os velhos ficarem nostálgicos, sentindo a artrite e artrose acompanhando o ritmo dos riffs rápidos e o peso da idade no compasso do baixo e bateria.

Mudhill (SP)
Rock/Grunge

Catholic Youth (CE)
Punk/Trashcore/Grind

Horace Green (SP)
Rock/Hardcore/Melódico

ACruz Sesper (SP)
Rock

Ataque Periférico (RJ)
Hardcore

D.E.R.(SP)
Punk/Grindcore/Metal

Chuva Negra (SP)
Punk

Sulfürica Billi (MA)
Punk/Rock/Blues/Instrumental

Good Intentions (SP)
Hardcore

O Inimigo (SP)
Punk/Hardcore

Paura (SP)

Deaf Kids (RJ)
D-beat/Raw punk/Downtempo

ÁguaPesada (SP)
Hardcore/Trash metal


Crushing Darkness (SP)

Hardcore/punk/sludge

[Palco 5]: Que Lombia da Porra

Nesse palco, incluímos tudo que é lombroso. Seja post-punk, post-samba, post-instrumental-espiritual ou até mesmo um samba jazz empenado com influência de maracatu metal. Cuidado que a viagem às vezes é sem volta.

Vathlo(SP)
Drone/Experimental

Praia Futuro (CE)
Rock/Pop/Indie/Psicodélico

Teto Preto (SP)
live jam eletrônico-orgânica

Kiko Dinucci (SP)
MPB/Noise/samba/rock

Luiza Lian (SP)
Psicodélico

Rômulo Fróes (SP)
Rock

Juçara Marçal (SP)
MPB/Noise/samba/rock

Satanique Samba Trio (DF)
Samba/jazz/rock

Ruído/mm (PR)
Post-rock

Plim (SP)
Samba/Bossa/Jazz

LuziLuzia (GO)
Rock/psicodelia/Pop

Hurtmold (SP)
Post-rock

Bruna Mendez (GO)
Pop/Rock/Samba/MPB

The Tape Disaster (RS)
Post-rock/Experimental

E A Terra Nunca Pareceu Tão Distante (SP)
Post-Rock

Herod Layne (SP)
Post-rock/Experimental

Saturndust (SP)
Atmosférico

Hierofante (SP)
Psicodelia

Transmissor (MG)
Rock/Folk

Parati (SP)
MPB/Experimental

[Palco 6]: Cara de Mal, Camisa Preta, Suor e Bate Cabelo

Todo festival que se preze tem que ter uma faixa de bandas dedicadas a turma malvada. Que de noite bate cabeça, se veste de preto, invoca o mal e come morcego. Mas de dia come açaí na tigela com banana, mel de engenho e granola. Estamos de olho.

Bode Preto (PI)
Black/Death Metal

Gangrena Gasosa (RJ)
Macumba Metal

Electric Goat Combo (RJ)
Stoner/Jazz/Post-stoner/Post-rock

Magnolia’s Devil (RJ)
Stoner

Erasy (BA)
Doom/stoner/sludge/metal

Roadsider (CE)
Stoner/thrash

Conhaque Stripper (ES)
Doom/stoned