A Banda de Joseph Tourton está de volta com novas e velhas influências

por em segunda-feira, 9 julho 2018 em

A Banda de Joseph Tourton credito FLORA PIMENTEL
LinkedIn

Após um hiato de 8 anos de gravações desde o primeiro disco, A Banda de Joseph Tourton lançou seu segundo disco, homônimo, no final de maio. O grande diferencial do álbum é a presença marcante dos metais, arranjados por Parrô Melo, em cinco músicas. A formação da banda permanece a mesma com Diogo Guedes (guitarra, teclado e efeitos), Gabriel Izidoro (guitarra, teclado, flauta e escaleta), Pedro Bandeira (bateria e efeitos) e Rafael Gadelha
(baixo).

As gravações do álbum tiveram início ainda em 2012, porém os músicos tiveram que se dedicar a outros projetos, o que fez a banda fazer poucos shows e a gravação do novo trabalho demorar tanto a sair. Com a gravação feita de forma totalmente independente, o tempo e os testes realizados com texturas, timbres e gravando as participações resultaram em um ótimo disco de 9 músicas que carregam as antigas influências de música jamaicana e manguebeat,
mas também mais peso e grooves mais metálicos.

Entre as influências, antigas e novas, citadas pelos próprios componentes do grupo para este novo disco estão: Tortoise, Jaga Jazzist, Hurtmold, Cidadão Instigado, Rage Agains The Machine, Kendrick Lamar e Anderson Paak. Participaram da gravação: Chiquinho (Mombojó), Haley (ex-integrante da Burro Morto), Caio Lima (Rua) e do violoncelista italiano Federico Puppi.

Foto: Flora Pimentel