O Inimigo traz repertório que passeia pela sua discografia em show frenético

por em quarta-feira, 11 outubro 2017 em

IMG_4136-2
LinkedIn

A segunda noite do Festival Brasinha Core foi realizada no último dia 8 de outubro no Centro Cultural DoSol. As bandas escolhidas seguiram a pegada do Hardcore Melódico, Punk Rock e Hardcore Punk. A pontualidade foi marca do evento, demonstrando respeito com o público que utiliza do pífio transporte público da cidade.

O evento foi pontual, já eu nem tanto. Às 16h ocorreu a conversa das bandas com o público já presente, logo após a primeira banda, Heroína. Cheguei já na metade final do show, mas o que deu para perceber é que é uma banda da nova geração do hardcore local, com uma sonoridade mais melódica.

Em seguida foi a vez da Amargo, banda de hardcore melódico de sonoridade rápida e discurso político. Aliás, um “tá ligado” importante o discursado pelo vocalista Vinicius Nego sobre as hipocrisias e “passadas de pano” sobre comportamentos que não condizem como o que se tenta comunicar no meio, mas muitas vezes parece ficar só no âmbito da música. A coisa da música “visual é tudo, atitude não é nada”.

A próxima a se apresentar foi a NTE – Nem Todos Esquecem e o seu Punk Rock/Hardcore que sempre sucinta muitas rodas e diversão certa. Assim como de costume o show foi intercalado por alguns “bate-papos” entre o vocalista Alexandre Falante e o baterista Augustus Caesar. Apesar de alguns problemas com o baixo o show transcorreu de forma frenética como sempre agradando a quem esteve presente.

A Born To Freedom ficou incumbida de abrir para os convidados da O Inimigo. O grupo natalense tocou com novo guitarrista, sem perder a vitalidade e energia que sempre permeia as apresentações com toda a banda apresentando ótima presença de palco e as músicas sempre cantadas por boa parte do público. A apresentação contou ainda com uma música nova, ainda sem nome, mas que entrará no próximo trabalho do grupo.

Enfim chegou a hora do show da O Inimigo, banda que reúne componentes que povoam o hardcore pauslista já há algum tempo e faz um hardcore punk com pegada dançante e letras politizadas. A banda veio em turnê pelo Nordeste, que passou por Salvador, Aracaju, Maceió, Campina Grande, Recife, João Pessoa e se encerrou justamente em Natal. O show foi enérgico e rápido como era de se esperar. Rápido até demais, umas 3 ou 4 músicas a mais e ninguém ia reclamar. O repertório apresentado teve maioria de músicas do disco Cada um em dois, como “O Demônio em Meu Olhar”, “A Linha Tênue”, “Ovelha Negra” e a música que dá título ao disco. Tocaram ainda “Sangue Nordestino”, canção nova que teve clipe lançado no mês de setembro, e o restante do repertório passeou pelos álbuns Todos contra um, Imaginário Absoluto e Personalidades Plásticas. Ao final da sequência, camisas molhadas e um gosto de quero mais.

Última noite do Brasinha Core representará o Hardcore Crossover/Thrash

Na próxima quinta-feira (12/10), o Festival Brasinha Core chega ao seu último dia com um set de bandas mais voltadas do Crossover e Thrash Metal. As bandas da vez são: Demônia, Ação Libertária, Atrito Urbano, Concílio de Trento, além das paulistas, Desalmado e Surra. O Bate-papo com as bandas começa às 16h e os shows às 17h.

Foto: Felipe Alecrim